Dois anos depois

13.06.2012

Recomeço.

(Eu que escrevi isso aí embaixo?)


Meu destino foi ser star

06.07.2010

“Coitada da Gisele!”, eu suspirava internamente, enquanto o som de cliques me perseguia pelo teatro. Ok, pompa demais: eu só estava morrendo de vergonha de ser flagrada pelo fotógrafo a cada gesto meu. Mas essa era a ideia, afinal. Fui até o Teatro Centro da Terra, em Perdizes, participar do espetáculo Teatrokê, dirigido pelo Ricardo Karman, para contar a experiência na Bravo! de julho.

O texto vocês encontram na revista. Aqui, dá pra ver o vídeo da minha performance. O meu amante em cena é o namorado, a propósito.


Príncipe

05.07.2010

O fato de [o conto de fadas] ter sempre um final feliz não é positivo?
A mulher e a criança raramente têm um papel ativo no final feliz. Branca de Neve, Bela Adormecida e Cinderela são salvas magicamente. Essa passividade das heroínas tem uma mensagem clara: quem é boazinha, submissa, vai ser salva por um príncipe.

(in “Viva Shrek, abaixo o príncipe encantado”, Folha Equilíbrio, 29 de junho de 2010)


Vidas invisíveis

05.07.2010

(do blog Stuff No One Told Me (but I Learned Anyway), dica da Gabriela Fróes)


Balanço do segundo trimestre

30.06.2010

O segundo trimestre apresentou baixa em relação ao primeiro, pelo menos em aproveitamento do tempo. O índice com maior decréscimo foi o dos livros lidos: que eu me lembre, nenhum nestes três meses, apesar de ter começado e folheado diversos e ter lido alguns para trabalhos. Música apresentou um aumento discreto; cinema caiu, mas chama atenção a predominância dos nacionais. Teatro se mantém, exposições caíram. Não foi um trimestre memorável, apesar de momentos importantes (principalmente no teatro).

muito bom

*O Idiota, direção da Cibele Forjaz*In On It, pela segunda vez*Cine Belvedere, cia. Bruta de Arte*Maria Bethania*Cat Power*As Melhores Coisas do Mundo*Veneno Remédio, José Miguel Wisnik (65%)*O Idiota, Dostoievski (5%)*final da sexta temporada de House*final da sexta temporada de Grey’s Anatomy*jogo Alemanha x Inglaterra*

valeu a pena

*Policarpo Quaresma*Teatrokê*O Barbeiro de Sevilha, Companhia Brasileira de Ópera (direção musical do Neschling)*Vitor Ramil*Wisnik, Tatit, Nestrovski*Helio Oiticica*Os Famosos e os Duendes da Morte*Uma Noite em 67*Coração apertado, Marie Ndiaye (15%)*

já esqueci

*Colapso, no Teatro Poeira (Rio)*Um Navio no Espaço ou Ana Cristina César, com Paulo José*Cinema, do Felipe Hirsch*H.A.M.L.E.T, com direção da Juliana Galdino*Thiago Pethit*Alice no País das Maravilhas, do Tim Burton*Tudo Pode Dar Certo, do Woody Allen*jogos do Brasil*

expectativa para o próximo trimestre

*Macbeth, do Aderbal Freire-Filho*Gilberto Gil e seus forrós*Fazes-me falta, da Inês Pedrosa (já em casa)*Dicionário Analógico (a comprar)*todo o Erico Verissimo (a providenciar)*continuar “O Idiota”*


O eco de antigas palavras

30.06.2010

Cápsula do tempo personalizada é o site Futureme.org, que a Audrey indicou ontem na mesa do bar: você escreve um email (para você mesmo) que vai ser enviado só no futuro. Por exemplo, uma amiga dela fez uma lista com tarefas que ela pretende ter cumprido até 2013. “Fulana, você já fez aquela viagem?”

Outra opção é mandar um email do futuro para outra pessoa. Teve a amiga que mandou uma mensagem fofa para outra, lembrando de um dia bom, no presente, que tiveram juntas, para a amiga se lembrar no futuro. Na hora me bateu uma dúvida. E se a amiga fofa cometesse a mais cruel traição antes do email chegar? Fácil. Manda outro email, pra chegar antes, com a seguinte mensagem: “Sua vaca, desconsidere o email posterior”.

Um problema ainda sem solução para mim é como prever que (1) usaremos email daqui a x anos, (2) usaremos o mesmo email daqui a x anos. De dez anos pra cá, eu já tive uns cinco diferentes, acho.

E, claro, a dúvida eterna: o que eu quero dizer pro meu futuro eu?

(tem livro com algumas das cartas: Dear Future Me: Hopes, Fears, Secrets, Resolutions)


Mais sobre frilas

22.06.2010

(dica da Paulinha)