Partida

* para o Vitor, que me encomendou um texto sobre futebol. Esse é de 2006, acho que ainda está atual. :P

Estavam todos reunidos na frente das tvs quando anunciou que tinha chegado sua hora: ia pendurar as chinelas. Pediu licença ao professor que há anos não ensinava português. Ele não gostou, como sair agora que estavam analisando as cruzadas? Tentou pelo meio: não podia fazer nada, melhor que ficar sentado naquele banco. O professor fez que não entendia, ele desistiu, linha de fundo. Jogou tudo por baixo das canetas, deixou o homem falando sozinho.

Saiu pela cozinha, nem deu bola pra chaleira, apitando. Sentou a última vez no banco para se preparar. Respirou fundo, levantou, andava de um lado para o outro. Assustou o gato que passava desatento quando escalou o banco. E o gato subiu no telhado.

Parece que foi zebra, não se sabe ao certo; o fato é que o gato deu um pulo e fez o corte de carrinho, e ele que estava no contrapé, cambaleia pra cá, balanceia com jogo de corpo, o voleio desequilibra pra lá, não adiantou nem tentar puxar a camisa, já estava no travessão: o velho se estatelou na pequena área.

E não fez mais nada: estava impedido. Morte súbita.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: